Grupo de ciclistas conclue Caminho da Fé

Ciclistas saíram de Águas da Prata rumo ao Santuário de Aparecida

Grupo de 19 esportistas, a maioria de Americana, completou o Caminho da Fé entre os dias 21 e 25 de junho. Eles percorreram de bicicleta os 320 km entre Águas da Prata e Aparecida do Norte, passando por cidades de São Paulo e Minas Gerais, em atividade conhecida como cicloturismo.

Entre os ciclistas, estava o empresário José Luiz Maziero, proprietário da loja Z Sport. Ele começou a pedalar de forma mais intensa na pandemia e foi sua primeira peregrinação.

“A gente ouve o pessoal falando que o Caminho da Fé tem uma atmosfera diferente, mas não faz ideia do quanto é verdadeiro. Só vivendo isso para entender. Em muitas subidas, parece que ´alguém´ nos empurra”, comentou Maziero, que poucas semanas antes do início da peregrinação sofreu um acidente durante treinamento e quase teve que adiar a participação em razão das fortes dores nas costelas provocadas pela queda.

De acordo com o empresário, “a fé, sem dúvida, é o que motiva a todo instante, a todo momento. A sensação de chegar na Basílica de Aparecida não tem explicação, não há palavras para descrever.”

Segundo Maziero, a Serra da Luminosa, que fica na cidade mineira de Brazópolis e tem aproximadamente 12 km, com 29% de inclinação, foi o trecho de maior dificuldade. “Ali na subida dá vontade de sentar no chão e chorar”, afirmou.

Do grupo de ciclistas comandado por Rodrigo Laizo, além de José Luiz Maziero, mais cinco fizeram o Caminho da Fé pela primeira vez: Messias Chiaranda, Sandro Gobbo, Clayton Moura, Adrielle Bertuci e Osmar Augusto.

Também participaram da peregrinação: João Machado, Elaine Laizo, Robson Lima, Lia Albino, José Luiz Lima, Elber Silva, Wagner Ribeiro, Fernando Scoton, Juliano Marques, Renato Favareto, Albertino Santana e Daiane Guimarães (apoio).

Maziero na Basílica: “Não há como descrever a emoção”