Circuito de Raquetinha aponta melhores de 2023

Michael Bisteca fechou o ano na liderança da Mista Pro

Após a realização de sete etapas, entre maio e novembro, o Circuito Aberto de Raquetinha apontou os melhores de cada uma das 16 categorias em disputa na temporada 2023. Ao longo do ano, a competição teve 1093 jogos e 1816 inscrições, passando pelas quadras da Winner Academia e Barbarense, em Santa Bárbara d´Oeste; ATC, em Americana; Tênis Clube de Campinas e Tênis Clube de Santos.

O destaque ficou para o Esporte Clube Barbarense, que dominou seis categorias. Jogadores do Terras do Imperador, de Americana, ficaram na ponta em três. Paula Takahashi, Francielli Amaral e Felipe Marchette tiveram a melhor performance individual, ganhando em duas categorias.

No masculino, fecharam o ano na liderança do ranking do Circuito Henrique Defavari, da ATC, na Pro; Luiz Felipe Borges Rodrigues (LF) e Fernando Pinheiro, do Barbarense, na A; Luciano Godoy (Goiaba), do Clube do Bosque, na B; Felipe Marchette, do Terras, na C; Henrique Miranda e Jair Faraone Zanaga Neto, de Americana, na Iniciante; e Alexandre Hocevar, de São Paulo, na 45+.

 

Entre as mulheres, as campeãs foram Paula Takahashi, de São Paulo, na Pro; Francielli Bueno Amaral e Talita Bueno Covolan, do Barbarense, na A; Roberta Martim Castilho, do Barbarense, na B; Bruna Pontin e Ana Júlia Monteiro dos Santos, do Barbarense, na C; e Karina Glasser, do Vitinho Tênis de Americana, na Iniciante.

Os melhores na mista foram Michael Denegri (Bisteca), da Winner, na Pro; Francielli Bueno Amaral e Fernando Siqueira, do Barbarense, na A; Priscila Borges Lopes e Maurício Jardim, do Barbarense, na B; Hélide Andrade e Felipe Marchette, do Terras, na C; e Eline Veraldo Cia e Bruno Leite Cia, do Terras, na Iniciante.

Joel, ao lado da esposa Paty, fez avaliação positiva da temporada

“ANO INTERESSANTE”

Criador e gestor do Circuito Aberto de Raquetinha, Joel Olla Junior fez avaliação positiva da temporada 2023. “No início do ano, tivemos etapas adiadas por conta das condições climáticas. Por isso, começamos apenas em maio. Mesmo assim, corremos bastante para realizar sete. Foi tudo bem, foi ótimo”, comentou.

“Fechamos com chabe de ouro em Santos, registrando recorde com 358 inscrições. Tivemos muita gente do interior e da capital jogando no litoral”, salientou.

Para Joel, “foi um ano interessante. Temos a sensação de que a raquetinha voltou (com força). A galera está muito animada para fazer um ano ainda melhor em 2024.”

QUADRO DE HONRA

MASCULINA PRO

Henrique Defavari – 900

MASCULINA A

Luiz Felipe Rodrigues – 735

Fernando Pinheiro – 735

 

MASCULINA B

Luciano Godoy (foto) – 719

MASCULINA C

Felipe Marchette – 630

MASCULINA INICIANTE

Henrique Miranda – 430

Jair Zanaga Neto – 430

MASCULINA 45+

Alexandre Hocevar – 900

FEMININA PRO

Paula Takahashi – 750

FEMININA A

Francielli Amaral – 950

Talita Covolan – 950

FEMININA B

Roberta Castilho – 900

FEMININA C

Bruna Pontin – 1045

Ana Júlia Santos – 1045

FEMININA INICIANTE

Karina Glasser – 740

MISTA PRO

Michael Denegri – 1090

Paula Takahashi – 1000

MISTA A

Francielli Amaral – 1040

Fernando Siqueira – 700

MISTA B

Maurício Jardim – 695

Priscilla Lopes – 625

MISTA C

Hélide Andrade – 940

Felipe Marchette – 940

MISTA INICIANTE

Eline Cia – 490

Bruno Cia – 490

* Os números à frente dos nomes são os pontos acumulados durante a temporada

Textos: Zaramelo Jr. @zaramelojr