Alisson e Denilson são embaixadores de campanha

Imagina poder ajudar contra o avanço da pandemia do novo coronavírus e ainda ter a possibilidade de obter a camisa do seu ídolo autografada? Idealizado por Danny Morais, zagueiro do Santa Cruz, e por Guilherme Alf, relações públicas no ramo artístico e esportivo, o Desafio Corona chega com esse propósito e teve início ontem (29). O projeto já conta com o apoio de quase 100 jogadores do futebol mundial e cada atleta dará uma camisa exclusiva para a campanha.

O item estará disponível no site www.desafiocorona.com.br e todo o valor arrecadado, descontando impostos e custos do envio, será destinado à compra de materiais médicos para hospitais de diversas regiões do Brasil, de acordo com a necessidade e viabilidade. Além disso, uma parte do montante será revertida para ajudar famílias afetadas pelos impactos sociais e econômicos causados pela doença.

A fila de nomes mobilizados pelo Desafio Corona é puxada pelo goleiro Alisson, do Liverpool e da seleção brasileira, e o ex-jogador Denílson, hoje comentarista da TV Bandeirantes. Os dois terão papel fundamental de engajar os profissionais da bola e incentivar pessoas interessadas em ajudar neste momento tão delicado.

 

”O mundo está passando por uma situação complicada e o Brasil precisa da gente no combate ao coronavírus. Independentemente das ações que fizermos individualmente, uma campanha com a participação de tantos atletas e personalidades públicas pode ajudar as pessoas a entenderem que todos precisam contribuir de alguma forma. Além de ficarmos em casa e seguirmos as recomendações dos órgãos de saúde, atitudes primordiais nessa luta contra a pandemia, o Desafio Corona é uma forma de dar algum tipo de suporte para que hospitais continuem tendo a capacidade de atender todos os acometidos pela doença, além de melhorar a segurança dos profissionais de saúde, pessoas essenciais nessa batalha. E não podemos esquecer das famílias que serão afetadas pelos desdobramentos da pandemia”, falou o goleiro Alisson, que também é embaixador da Organização Mundial de Saúde (OMS).

O Desafio Corona é um projeto que propõe maneiras de captar doações e, ao mesmo tempo, retribuir a generosidade dos doadores com um presente especial. O site também aceitará doações livres, com depósitos liberados em diversos valores.

“Aceitei mais este chamado. Estamos vivendo uma situação extremamente atípica e sensível. Mais do que nunca, precisamos ser responsáveis e pensar no próximo. Juntos, seremos mais fortes e lutaremos contra essa pandemia. A ideia é ajudar da melhor maneira possível e contribuir de forma efetiva nesse combate ao coronovírus. Estamos com algumas ideias e o Desafio Corona é apenas o primeiro projeto. Espero que muitos atletas e personalidades abracem a causa e nos ajudem em mais essa importante campanha”, falou o pentacampeão Denílson.

Conhecido por circular também entre os artistas, o ex-jogador aproveitou, inclusive, para reforçar o seu apelo para a participação de todas as classes. ”O momento é de solidariedade. Começamos com os jogadores de futebol e a adesão foi incrível. Também irei convidar a rapaziada da música e alguns artistas. Eles podem doar lembranças bacanas, como guitarra, cavaco, violão, roupa que usou na novela, etc. Quem quiser entrar nessa com a gente, será muito bem-vindo”, explicou o embaixador do Desafio Corona.

O Instituto da Criança será o parceiro social responsável pela gestão das doações, prestação de contas e apresentação de resultados do Desafio Corona. A ideia é destinar a verba para a compra de equipamentos fundamentais para o combate ao coronavírus, como respiradores, luvas e máscaras. Os produtos serão destinados a hospitais de diversas regiões do Brasil, de acordo com a necessidade e viabilidade.

O projeto também irá oferecer assistência às famílias economicamente afetadas, destinando recursos necessários para o dia a dia, como alimentação e materiais de higiene e limpeza.

As camisas disponíveis no site www.desafiocorona.com.br terão valores variados de acordo com a raridade de cada produto. Não se trata de leilão e os itens doados terão um preço pré-estabelecido. Privando pela saúde de todas as pessoas, devido às restrições impostas pela pandemia, as entregas serão feitas somente após a normalização de todo o sistema de envio e circulação de pessoas.

Texto: Assessoria de imprensa

Veja + notícias